Como aprender a programar

Código, código e mais código

Programar é uma arte. Escrever códigos não é diferente de pintar um quadro. As duas atividades exigem criatividade e lógica.
Por PAULO SEIKISHI HIGA





Programar nada mais é do que escrever instruções para que o computador execute as funções necessárias; pintar um quadro, do mesmo ponto de vista, pode ser considerado como o ato de colocar, por meio de instrumentos próprios, camadas de tinta para que uma imagem se forme. No entanto, se as instruções programadas não forem feitas em uma sequência lógica, o programa não funcionará corretamente ou causará algum erro. Assim como, se as tintas forem colocadas num quadro de maneira aleatória, a não ser que o objetivo seja fazer uma pintura abstrata, nada se formará.

Aprendendo a programar, é possível fazer com que um computador execute as tarefas que você precise, não se limitando apenas aos computadores de mesa: celulares, smartphones e qualquer aparelho eletrônico que possua um processador podem ser programados – o que muda é a linguagem. Você provavelmente não conseguirá uma resposta de um russo para uma pergunta em português.

Para aprender programação, antes de tudo, é necessário aprender lógica. Com uma boa lógica, você pode resolver problemas simples com pouco código. Código a mais é inútil e pode deixar um programa mais lento, salvo raríssimas exceções. Também é importante ser autodidata, pesquisando na web soluções de possíveis problemas. Google é seu amigo.

Com que linguagem começar?

A pergunta mais famosa de um iniciante na área é: com qual linguagem de programação devo começar? As respostas são inúmeras: Pascal, Delphi, C++, Python, Java, Visual Basic, enfim, um mar interminável de sugestões. Eu, pessoalmente, respondo: nenhuma. Acredito que, se uma pessoa não tem conhecimento em nenhuma linguagem de programação, ela precisa entender, primeiramente, como o computador processa as instruções antes de começar com uma linguagem de verdade. Uma das maneiras mais fáceis é treinar a lógica por meio de algoritmos em português estruturado – uma pseudolinguagem de programação – com o VisuAlg, da Apoio Informática, um software leve, totalmente em português. Baixe o VisuAlg 2.0, estude os exemplos (geralmente disponíveis em C:\Arquivos de programas\Apoio\Visualg Versão 2\Exemplos) e faça seus próprios algoritmos. Como as instruções serão escritas em português, será muito mais fácil para um iniciante entender estas instruções do que um programa em Java. Quer um exemplo? Um programa bem clássico: somar dois valores e exibir o resultado na tela.

No Eclipse, em Java:


Programa que soma dois valores e exibe o resultado, em Java.

O mesmo resultado, no VisuAlg:


Programa que soma dois valores e exibe o resultado, em português estruturado.

Viu? Com o Java, você precisa criar uma classe, importar a classe Scanner, do pacote java.util, instanciar essa classe dentro do método Main, especificando que o System.in será o responsável por receber os números e, finalmente, imprimir o resultado no System.out. E, se você é um iniciante, provavelmente não entendeu bulhufas do que eu disse.

Em português estruturado, a coisa é bem mais fácil: basta declarar as variáveis (numero1, numero2 e resultado) como inteiro – já que elas somente armazenarão números inteiros; escrever uma mensagem na tela (Digite o 1º valor e Digite o 2º valor), ler o que o usuário digitou (leia(numero1) e leia(numero2)), processar a informação e escrever o resultado. O próprio código já dispensa explicações.

Como estudar lógica de programação?

Além de treinar “fuçando”, é importante ter um bom material de apoio. Uma apostila que gosto bastante é Introdução aos Algoritmos, de Bruno Tonet e Cristian Koliver, da Universidade de Caxias do Sul. A apostila é baseada na sintaxe do VisuAlg 2.0, o que facilitará bastante o estudo. Estude os tipos de variáveis, as estruturas de repetição (ou loops) e outras instruções. Faça, também, os exercícios do final, que podem ser fáceis, médios ou difíceis, conforme a “carinha” apresentada ao lado de cada um. Se você gosta de desafios, existem alguns bem legais. Quando estiver dominando o português estruturado, você estará pronto para qualquer linguagem de programação, desde linguagens simples, como Pascal, até linguagens mais complexas, como Java e C++. Bastará apenas conhecer apenas a sintaxe e as peculiaridades de cada linguagem.

Fonte: Paulo Higa




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Feed Orkut Fórum Facebook Twitter
 

Copyright © Caixa de dicas | Política de Privacidade | Todos os direitos reservados |